vaso de alabastro

vaso de alabastro

Hey, você já conheceu o ebook tsade? O guia completo com 150 páginas de ensino do hebraico bíblico e da cultura judaica.
Esse material é completo, vários estudos e interpretações bíblicas… clique aqui para saber mais….

Você sabe o que é vaso de alabastro e qual a sua importância dentro contexto bíblico-cristão. Entenda mais sobre esse artefato tão presente nas escrituras sagradas.

o vaso de alabastro por vezes é citado dentro da história bíblica. Contudo, muitos cristãos ainda desconhecem a sua importância dentro do contexto.

Utilizado como um recipiente para carregar óleos e essências, esse tipo de vaso foi muito citado na bíblia no Novo Testamento Mas qual é a história por trás do vaso de alabastro? Entenda mais sobre o assunto lendo este artigo..

O que é vaso de alabastro?

Vaso de alabastro nada mais é do que um artefato muito utilizado em épocas antigas cuja função era de carregar óleos e essências.

Trata-se de um objeto que tinha um gargalo comprido. Tal objeto poderia ser apresentado com diferentes composições, no entanto, o alabastro era uma variedade de carbono de cálcio produzido um depósito natural e hidratado.

Hoje em dia, podemos encontrar esse material, contudo, ele é bem diferente da composição na antiguidade.

Além disso, os alabastros modernos hoje são compostos com um tipo de gesso, o que os tonam mais moles. Já os antigos, eram feitos em mármore ou calcita.

Em sua forma pura, o alabastro antigo possui um cor translúcida e muito branca. Ademais, o alabastro também era utilizado para a composição de estátuas e outros tipos vasos, frascos ou garrafas

O vaso era fabricado tanto na Palestina, assim como, também era importado do Egito. Nesse caso, ele era considerado um material mais caro e de mais valor.

O que era “um vaso de alabastro”? - Estudos Bíblicos e Comentários

Também é importante ressaltar que esse vaso tinha uma função muito importante. Em dias de festas no antigo Oriente, era costume ungir a cabeça dos convidados com óleos contidos nele, e após acontecer isso, o vaso então era quebrado para que assim, aquele produto não perdesse suas propriedades químicas.

O que significa vaso de alabastro e o que era vaso de alabastro?

Alabastro vem da palavra grega alabastros e significa vaso com gargalo comprido.Esse objeto ganha destaque pois existem 4 evangelhos na bíblia que fazem menção dele Assim, é natural encontrarmos algumas menções sobre ele ainda nos dias atuais. Ademais, é preciso fazer um estudo profundo sobre a sua real função dentro da bíblia

O vaso de alabastro na bíblia

A primeira menção sobre o artefato nas escrituras sagradas é em Mateus 26:7 que diz: Aproximou-se uma mulher dele com um vaso de alabastro, com unguento de grande valor, e derramou-lhe sobre a cabeça, quando ele estava assentado à mesa.”

Nesse caso, a passagem faz menção à unção recebida por Jesus na casa de Simão, o Leproso, em Betânia.É possível também encontrar o objeto nos evangelhos de Marcos e João que agregam informações a esse primeiro texto.

Assim, em Marcos é possível notar algo exato ao que foi relatado em Mateus. Já em João, nota-se entretanto, que existem algumas diferenças cronológicas da menção. Mas é importante ressaltar que ambos os textos não entram em conflitos uns com os outros.

Além disso, era possível notar o quanto o vaso era valioso. Isso porque também na bíblia na passagem de João 12:5, Judas estipulou seu preço. Naquela época, o artefato valeria cerca de trezentos dentários. Este valor era equiparado ao salário de um empregado da época.

Judas traiu Jesus por um valor bem menor do que um vaso de alabastro

Outra curiosidade, é que esse valor também era bem maior do que Judas recebeu para trair Jesus. Sendo que o mesmo cobrou apenas 30 moedas para denunciar onde seu mestre estaria.

A mulher pecadora e o vaso de alabastro

Em Lucas 7:36-50, mais uma vez é possível identificar o objeto. Nessa passagem, o apóstolo cita a história de uma mulher, que sendo considerada muito pecadora, ungiu os pés de Jesus com especiarias contidas nesse vaso.Mas é importante ressaltar que essa mulher não é a mesma citada anteriormente, apesar da história ser bastante semelhante.

O fato é que a mulher citada pelo apóstolo jamais teve a sua identidade revelada. Mas acredita-se que a mesma, por citada como uma pecadora, provavelmente seria uma prostituta da época.

Não se pode afirmar tal fato, uma vez que a tradução de pecadora não necessariamente quer dizer que a mesma seria uma mulher de vida fácil, ou seja, uma meretriz.

Naquele tempo, contudo, o apóstolo deixa claro que aquela mulher era bastante conhecida por ter má reputação. Ademais, tal mulher se mostra arrependida de seus atos, e o que quer que ela tivesse feito em sua vida, ela já não fazia mais.Portanto, pode-se concluir que o vaso de alabastro é mencionado junto a atos de pureza, arrependimento e elevação espiritual.

O nardo puro no vaso de alabastro

Voltando à história de Judas e ao valor dado por ele dentro da bíblia, é preciso entender o que aconteceu para que o mesmo citasse esse valor.

Como já foi dito, era costume ungir as pessoas com o conteúdo contido no vaso de alabastro em dias de festas do Oriente.

E em um dia de festa, Maria pegou um destes recipientes que estava repleto de um perfume considerado muito caro na época. Que nesse caso, a bíblia especifica que trata-se do nardo puro. Lembrando que o vaso citado na bíblia é aquele feito com calcário puro, que tinha como objetivo, portar algo muito especial.

Mas por que o nardo é especial?

O nardo consiste em uma flor branca com botões rosa que só poderia ser encontrada no Himalaia. Ou seja, tratava de uma essência feita com uma flor de difícil acesso, que poderia apenas ser encontrada na Índia. Então, é possível imaginar o tempo que a mesma levava para chegar até a região onde Jesus se encontrava

A ação de Maria e como isso mostra a pureza de seu coração

Estando Jesus a fazer sua refeição, comendo com as mãos em uma mesa baixa. Pois este era o costume dos judeus ao fazerem suas refeições, então, a mesma ungiu os pés de Jesus com essa mistura, enxugou-os com os seus cabelos. Mas o que gerou indignação em Judas foi que, ao utilizar aquela essência, o vaso deveria ser quebrado para que ela não perdesse suas propriedades.

E não foi apenas Judas que se indignou com a cena. Mateus cita na passagem que os outros discípulos também ficaram indignados com a atitude e comentaram sobre o valor do artefato.

O apóstolo também cita que Jesus, ao ver toda aquela cena repreendeu a todos dizendo: Deixa-a em paz, para o dia da sepultura foi que ela guardou isso. Quanto aos pobres, vós sempre os terei convosco, mas a mim, vós nem sempre tereis”.Além disso, ele também afirmou:

“Com toda certeza vos afirmo: em todos os lugares do mundo onde este evangelho for pregado, igualmente será contado o que essa mulher realizou, como um memorial a ela.”Ao realizar tal ação, Maria que até então era uma pessoa desconhecida dentro da história, teve seu ato reconhecido pelo Messias naquele jantar. E sua ação inspirou outras gerações para que amassem e respeitasse a Jesus, nosso mestre.

O que o vaso de alabastro tem a nos ensinar

Mais do que um objeto valioso, o vaso de alabastro foi um artefato utilizado para mostrar que o mais precioso não está no que ele carrega, mas como as pessoas utilizam. No caso de Maria, ela mostrou que apesar do nardo puro ser um bem valioso, mais valioso ainda era o que ela carregava em seu coração.

O vaso pode ser comparado então às ações humanas, que podem ter guardadas em seu interior conteúdos preciosos e caríssimos. São sonhos, promessas, esperas, que aguardam ansiosamente para que sejam depositadas da maneira certa em alho que realmente vale a pena.

O que vale também uma reflexão importante: onde você está quebrando o seu vaso de alabastro? Será que essa ação realmente tem sido reconhecida e vale a pena?

Cuidado para o que tem de mais precioso em seu coração não seja desperdiçado.

Maria sabia bem da importância de Jesus, o seu mestre. E Jesus tinha consciência do amor que ela tinha por Ele. Não pelo fato daquele conteúdo ser deveras caríssimo, mas sim, pelo fato dela não se importar com isso;

Afinal de contas, para Jesus o que vale é o coração e não o preço das coisas. Pois muitas coisas podem ter preço, mas no entanto, nem todas elas tem valor.

O simbolismo do artefato mostra a necessidade de abrirmos, ou até mesmo, quebrarmos nosso coração na presença do Deus vivo.

Assim, tudo o que fazemos deve ser com a intenção de glorificar a Deus e a Jesus, nosso salvador.

O louvor “Maravilhado”, de Nívea Soares reforça isso, em sei refrão podemos observar que o objeto é mencionado como forma de quebrantamento:

“Ó Santo Deus Fico maravilhado Tu és muito mais do que eu possa expressar Ó Santo Deus Quebro o vaso de alabastro Sobre o Deus que sabe me maravilhar Tu és Totalmente amável Tesouro desejável Que eu procuro”

avalie este estudo?

Clique nas estrelas

muito obrigado pela votação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Comentarios

Tags: | | | | | | | |

Sobre o Autor

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.